África do Sul revalida título e faz a festa em Port Elizabeth!

A Selecção Nacional de Futebol da África do Sul conquistou hoje, o seu sexto título, do Campeonato Sénior Feminino de Futebol do Conselho das Associações de Futebol da África Austral (COSAFA), ao vencer na final, no Wolfson Stadium, a sua similar do Zambia, por 1-0, com o golo solitário de Martha Makhubela, a passagem o minuto 21. Este resultado pôs fim o sonho da Zâmbia conquistar o seu primeiro título nesta competição.

O evento vinha decorrendo desde o passado dia 31 de Julho, no Município de Nelson Mandela Bay, Port Elizabeth, África do Sul e teve o seu epílogo hoje com a tradicional cerimónia de atribuição de medalhas e troféus aos vencedores e vencidos.

A cerimónia de atribuição dos prémios contou com a participação honrosa de Dr. Phillip Chiyangwa, presidente da COSAFA, Dr. Danny Jordaan, presidente da federação sul-africana de futebol e de outras figuras ligadas ao meio desportivo e não só, do Município Mandela Bay.

Na categoria dos prémios individuais Hellen Mubanga, da Zâmbia foi eleita eleita a jogadora do torneio, enquanto que a bota de ouro ficou com Rachel Nachula da Zâmbia. Andile Dlamini da África do Sul contentou-se o prémio de melhor guarda-redes do torneio.

Wolfson Stadium o talismã das Banyana Banyana

Os santos da casa voltaram a fazer milagres para a selecção da África do Sul. Wolfson Stadiumvoltou a ser o talismã das Banyana Banyana. A áfrica do Sul, que no ano passado conquistou o seu quinto título, depois de vencer os Camarões  por 2-, voltou a fazer a festa neste mesmo local.

As treinadas de Desiree Ellis, que assumiram as rédeas do jogo desde os primeiros minutos e dominaram o jogo até o fim. Martha Tiisetso Makhubela foi quem proporcionou a alegria aos mais de 4.000 espectadores, ao marcar um espectacular golo a passagem do minuto 22.

Uma vitória incontestável  quefez jus ao facto de a África do Sul ter  estado no Campeonato Mundial da França . Ainda assim, as anfitriãs ficaram por marcar alguns golos que tiveram a sua mercê.

Factos sobre as finalistas 

A África do Sul venceu o Campeonato Feminino da COSAFA em quatro ocasiões – 2002, 2006, 2008, 2017 e 2018. Elas também estiveram na final em 2011, mas perderam para as anfitriãs do Zimbabwe.

As “filhas de Madiba” (Nelsno Mandela)  conquistaram o seu primeiro título em 2002, após levarem de vencida o Zimbabwe por 2 – 1 na final, tendo vencido de seguida  os cinco jogos, marcando 36 golos na prova.   Isso incluiu as retumbantes vitórias sobre o Botswana (14-0) e Moçambique (13-0) na fase de grupos.

O mesmo cenário sucedeu em 2006, as Banyana Banyana  triunfaram todos os jogos na fase de grupos, a primeira contra o Lesotho (9-0) e o segundo frente ao  Malawi (3-0), antes da vitória por 4-1 sobre o Zimbabwe, nas meias-finais. Na conquista da medalha de ouro elas derrotaram a Namíbia por 3 – 1 na final.

Apresentando-se com uma equipa sub-20 para o torneio de 2008, as sul-africanas conseguiram sair vitoriosas  em todos os seus jogos, incluindo um triunfo por 3-1 sobre a anfitriã Angola na final.    Mas, a corrida foi encerrada pelo Zimbabwe na decisão em 2011, deixando-as com um registo de 18 vitórias em 19 jogos da COSAFA.

As sul-africanas recuperaram o título em 2017, com vitórias sobre o Lesotho (3-0) e a Namíbia (3-1), que as levaram aos oitavos-de-final, tendo triunfado na lotaria das grandes penalidades, depois de ter estado a perder por 3-0, curiosamente diante deste mesmo adversário (Zâmbia). A 13 minutos do fim do jogo, a África do Sul conseguiu o empate.

Isso levou-as a uma final com o Zimbabwe, onde as sul-africanas venceram por 2–1, conquistando deste modo o troféu.

Sobre a Zâmbia

Noseu palmarés, as Shipolopololadyscontam com três medalhas de bronzena competição regional. Infelizmente o sonho de chegar a final foi travado pela selecção dos Camarões, esta que saiu-se vitoriosa (1-0), em partida referente as meias-finais da edição de 2018 do COSAFA.

Elas estrearam na COSAFA em 2002, tendo conseguido vitórias sobre o Malawi (8-0) e Lesotho (3-1) que as conduziu às meias-finais, onde perderam por 3 – 1, para a África do Sul.Elas derrotaram Moçambique por 1-0, na conquista da sua primeira medalha de bronze.

A equipa liderou o grupo em 2006, empatando 2-2, com a Namíbia e derrotou a ex- Swazilândia (actual Eswatini) por 7-0, mas desta vez foi marcada por um desempate na lotaria das grandes penalidades com as namibianas, após um empate 1-1, no tempo regulamentar.Elas acabaram por derrotar as suas rivais de costume (Zimbabwe)  por 2 – 1, levando novamente consigo a medalha de bronze.

A equipa não conseguiu replicar isso em 2008 e em 2011 foi surpreendentemente afastada na fase de grupo.

As zambianas chegaram às meias-finais em 2017, no topo de um grupo que também inclui Malawi (6-3), Zimbabwe (1-1) e Madagáscar (7-1), mas deixou fugir uma vantagem de 3-0 contra a África do Sul, nos últimos 13 minutos ao perder nas penalidades.

Recordar que em 2017, a Selecção da Zâmbia foi a primeira equipa a carimbar o passaporte de acesso as meias-finais na quinta edição do Torneio Feminino da COSAFA, que teve lugar na cidade de Bulawayo, Zimbabwe ao vencer por esclarecedores 7-1, a sua similar de Madagáscar. Zulu desbravou o caminho para a vitória no sexto minuto do jogo sendo que os restantes foram apontados Banda (11’e 22’), Chanda (50’), Sosala (68’),Chileshe (86’) e Nachula (88’) respectivamente.

Elas então venceram a selecção do leste da África, o Quénia, por meio de cobranças de penalidades, depois de um empate a 1 – 1 para levar a medalha de bronze.

Please follow and like us: