Botswana e Zâmbia jogam hoje final inédita

A Selecção Nacional de Futebol do Botswana, “Zebras” está perante uma oportunidade única de vencer o seu primeiro título da Taça Cosafa, em estando na final do torneio, onde hoje, às 15.00 horas, no Moses Mabhida, vai defrontar a Zâmbia, vice-campeã m título, esta última que teve que afastar o até aqui campeão em título, Zimbabwe.

O vencedor  desta final levará consigo o prémio de 500 mil randes, como prize money estipulado, enquanto que o vice-campeão receberá a metade deste valor, isto é, 250 mil randes.

Os “Chipolopolos”, nome de guerra da Zâmbia entram em vantagem para este embate, no que ao histórico entre os dois conjuntos diz respeito, pois nas quatro ocaisoes anteriores os zambianos saíram-se vitoriosos.

O técnico do Botswana, Mogomotsi, vive um misto de optimismo e respeito pelo adversário e diz que uma vez que Botswana fará de tudo o que pode para levar a taça para casa.

Por outro lado, Mogomotsi diz estar orgulhoso por ter ajudado o seu país a estar pela primeira vez na final da COSAFA, logo com a Zâmbia, que tem sido um verdadeiro carrasco desta selecção.

Por seu turno, a Zâmbia conseguiu finalmente afastar o Zimbabwe através da lotaria das grandes penalidades (4-2), depois do nulo que prevaleceu nos noventa minutos. Foi a desforra do vice-campeão em título, que tem a possibilidade de conquistar o seu quinto troféu no sábado. Já o Botswana venceu a selecção do Lesotho por 2-1.  Foi o ponto final do reinado dos representantes do Zimbabwe, que até então constituía um calcanhar-de-aquiles.

Depois de terem estado isentas da fase de grupos por seu bom desempenho, a Zâmbia (vice-campeão), que entrou directo para os quartos-de-final, só conseguiu afastar o Malawi na lotaria das grandes penalidades depois do empate a duas bolas no tempo regulamentar. Já o campeão em título,  apesar de ter encontrado um adversário que ofereceu alguma resistência, Comores acabou vencendo tranquilamente por 2-0, enquanto que o Botswana recorreu as grandes penalidades batendo a anfitriã, África do Sul por 5-2, depois do empate a duas (2-2) bolas no período regulamentar.

No rescaldo das 18 edições até aqui realizadas, Zimbabwe (6) e Zâmbia (4) são as selecções que já ganharam a competição mais vezes, seguidos por Angola e África do Sul, cada uma delas com três conquistas.

A ver vamos que vai se as “Zebras” conseguem alcançar o seu primeiro título na história da COSAFA.

Please follow and like us: