Botswana vence e assume a liderança… Maurícias volta a sonhar depois do susto!

Ainda a ressentir-se dada pesada derrota sofrida frente a sua similar da Namíbia por 8-3, na primeira jornada do Grupo “A”, do Torneio Sub-17 de Futebol a decorrer em Port Louis, Maurícias a selecção das Seychelles não conseguiu evitar a segunda derrota, desta feita diante do Botswana (2-1) no jogo da segunda jornada.

Oageng Maphorisa foi quem abriu as hostilidades com um golo conseguido através de uma grande penalidade no minuto 12, enquanto que Tebogo Kopelang apontou o segundo a passagem do minuto 38’. Rino Pauline marcou o golo de honra no minuto 65.

Com este resultado, Botswana lidera de forma isolada a tabela classificativa com seis pontos estando próximo de transitar a fase seguinte, bastando para tal vencer a Namíbia no próximo jogo, esta última que entrou disposta a conquistar o torneio depois de trucidarpor expressivos 8-3 a sua congénere das Seychelles.

Praticamente as Seychelles estão fora da corrida a conquista do almejado título, visto que esta derrota comprometeu completamente os objectivos traçados pela equipa técnica. Nesta terça-feira, a equipa insular fará o jogo de cumprimento do calendário diante do seu homónimo das Maurícias.

Facto curioso é que o primeiro e único golo até então conseguido foi de penálti, e o meio campista a serviço do The Crowns FC do Botswana, Oageng Maphorisa foi quem encarregou-se de converter. Ficava claro que as hipóteses de reverter a história do jogo por parte da equipa insular eram remotas.

A última aparição das Seychelles na COSAFA aconteceu foi em 2016, onde foram derrotados nas três partidas em que estiveram envolvidos. Os insulares vergaram no primeiro desafio diante da “poderosa” selecção da África do Sul por 1-0, e pelo mesmo resultado perderam diante das Maurícias. Facto curioso é que foi diante da Namíbia que os ilhéus foram copiosamente derrotados por 4-1, numa altura em que já haviam sido tomados pelo cansaço.

Importa também frisar que as Seychelles já apareceram no cenário continental do futebol sub-17, quando acolheram o Campeonato Africano das Nações (CAN) em 2001. A sua curta odisseia na prova foi também, coroada por derrotas. A primeira diante dos Camarões (0-5), seguindo a Burkina Faso (1-4) e por fim a temível selecção do Mali que goleou por claros 8-0.

Maurícias sofre para vencer

A selecção das Maurícias teve que passar por um susto para vencer a sua congénere da Namíbia (1-0), com o golo solitário de Jeremy  Tseng  depois de ter passado por um tremendo susto. Com este resultado Maurícias iguala-se a Namíbia, ambas com três pontos na tabela classificativa o que pressupõe dizer que a equipa acalenta esperanças de lutar pelo título.

Foi o jogo mais aguardo da jornada, afinal a equipa anfitriã que estreou com uma derrota diante do Botswana (1-0), tinha a obrigação de vencer o jogo para continuar a alimentar a esperança de se manter viva na prova. Foi na verdade uma partida dramática, pois os donos da casa tiveram que suar as estopinhas para vencer os namibianos, que vinham animados com a vitória do jogo anterior.

O conjunto das Maurícias precisava de ganhar a  todo custo e fazer jus do facto de ser a vice-campeã deste certame. A ansiedade  e a falta de eficácia fizeram com que a equipa falha-se as inúmeras de golo que teve a sua mercê.

Custava acreditar que depois da excelente performance apresentada no ano passado os anfitriões ficariam por terra ainda na fase de grupos.  As Maurícias lutaram quanto baste até o último segundo na intenção de conseguir os pontos vitais e alegrar o seu público que esteve em peso. O golo só veio a surgir a passagem do minuto 69 por intermédio de Jeremy Tseng  numa jogada de insistência,  em que este afastou tudo e a todos do seu caminho antes de visar a baliza.

No último jogo da fase de  grupos as Maurícias terão pela frente a sua congénere das Seychelles. Este desafio terá lugar na terça-feira  no Estádio Francois Xavier pelas 12.00 horas locais.

Please follow and like us: