Chirandu e Felistas dão “bronze” ao Zimbabwe!

A Selecção Nacional de Futebol do Zimbabwe conquistou hoje, no Wolfson Stadium, a medalha de bronze, após vencer a sua congénere do Botswana por 3-0, em partida referente a atribuição do terceiro e quarto lugares, da sétima edição do Campeonato Sénior Feminino do Conselho das Associações de Futebol da África Austral (COSAFA. Felistas Muzongondi (49´ e 90´+1) e Mavis Chirandu (52´)  foram as obreiras da vitória, colocando a equipa na o terceiro posição no quadro geral da competição.

Por sua vez, as selecções da África do Sul e da Zâmbia jogam , amanhã, sábado, Wolfson Stadium, pelas 14:00 horas, a final deste campeonato que culminará com a cerimónia da entrega dos troféus aos vencedores e vencidos.

Por sua vez, o Botswana, que esteve inserido no Grupo “B” teve um percurso animado conquistando três pontos no primeiro desafio mercê a da vitória sobre a Namíbia por 1-0. Um resultado que galvanizou a selecção do Botswana, que depois venceu as Maurícias, na segunda jornada por 3-0. O terceiro e último jogo da fase de grupos, foi coroado com um empate sem golos diante da Zâmbia. Um resultado que permitiu com que a equipa treinada pela ex-jogadora do Botswana, Lorato Gaobinelwe garantisse o apuramento para as meias-finais deixando para trás, o Malawi que também lutava para pelo acesso.

Já o Zimbabwe que perdeu para a África do Sul, nas meias-finais, por 3-1, teve uma estreia feliz, na primeira jornada, ao arrancar  três pontos a selecção angolana na vitória por 4-1. Na segunda, Moçambique sentiu a fúria zimbabueana após ser derrotada por contundentes 5-0.

As “Mighty Warriors”, alcunha da equipa feminina terminaram a fase de grupos  invictas com um total de nove (9) pontos, frutos de três vitórias, da qual a última foi conseguida frente ao Eswatini (7-0).

Pragmatismo e vitória

O afastamento do Zimbabwe foi considerado por alguns como um mero acidente de percurso, a avaliar pelo excelente percurso que tiveram desde o arranque desta prova. Porém, no jogo de hoje, as zimbabueanas passaram ao lado de uma goleada ao desperdiçarem uma mão cheia de oportunidades frente a um Botswana que esteve apenas remetido na defesa.

Foi com o nulo que as duas selecções recolheram aos balneários. Na verdade a melhor parte do desafio veio a acontecer na segunda parte. transcorridos 49 minutos o Zimbabwe adianta-se no marcador numa jogada de insistência individual de Felistas Muzongondi, que marcou para a sua equipa.

Foram necessários apenas três minutos para quebrar por definitivo a letargia que dominou toda a primeira parte. A passagem do minuto 52, Mavis Chirandu, marca o segundo golo, para a explosão nas bancadas. Terminava assim, a história de mais uma participação que sugeriu um trabalho de casa para as duas selecções.

Factos sobre o Zimbabwe

A conquista do Campeonato Africano de 2011 garantiu ao Zimbabwe a participação  no torneio de futebol feminino nos Jogos Olímpicos do Brasil em 2016. Neste há que referir que o Zimbabwe, que foi vice-campeão em 2017 em casa, sempre foi uma equipa competitiva e finalmente quebrou o seu enguiço na competição com a vitória em 2011.     Elas chegaram à final na competição inaugural em 2002, mas perderam para a África do Sul por 2-1, em Harare.

Elas chegaram à final com quatro vitórias seguidas, nas quais marcaram surpreendentes 36 golos, incluindo um recorde na competição por 15-0 sobre o Lesotho na sua estreia. As zimbabueanas terminaram o campeonato novamente em 2006. , Depois de duas partidas, meninas do Zimbabwe venceram contra o seu único adversário na competição, a Angola, mas foram travadas nas meias-finais, desta vez com uma derrota por 4 – 1 com a África do Sul. Elas foram derrotadas na disputa pelo terceiro lugar pela Zâmbia, perdendo por 2- 1, na disputa pela medalha de bronze.

O torneio de 2008 em Angola proporcionou pouca alegria, mas elas finalmente ergueram o troféu em 2011 em casa, quando fizeram a desforra vencendo a África do Sul por 1 – 0 na final.    Elas não conseguiram repetir o feito em Bulawayo em 2017, pois conquistaram o segundo lugar com vitórias sobre Madagáscar (4-0) e empataram com a Zâmbia (1 – 1) e o Malawi (3 – 3), antes de derrotaram a convidada Quénia por4-0, nas meias-finais.

Please follow and like us: