Zâmbia e África do Sul na final do COSAFA CUP-2019

As selecções da Zâmbia e da África do Sul vão disputar a final da primeira edição do Campeonato Sénior Feminino do Conselho das Associações de Futebol da África Austral (COSAFA), agendada para este domingo, dia 11 de Agosto, no Wolfson Stadium, pelas 14:00 horas. O Torneio vem sendo disputado na cidade portuária de Nelson Mandela Bay (Port Elizabeth), África do Sul, desde o passado dia 31 de Julho.

Por sua vez, a Zâmbia venceu o jogo da primeira meia-final, a sua congénere do Botswana por quatro bolas sem concorrência (4-0), numa partida em que, uma vez mais, Rachel Nachula esteve em evidência, bisando nos minutos 11 e 77 respectivamente. Marcaram ainda pela sua equipa, as suas colegas  Belemu (25´) e  Mwakapila (32´).

Na outra meia-final jogada esta tarde, a África do Sul venceu outra vez, o Zimbabwe (3-1), com um golo de  Nolufefe Mbane (16´), Amanda Mthandi (45’) e Busiswe Ndimeni, a passagem do minuto 80, enquanto que o tento de honra do Zimbabwe, foi apontado aos 21 minutos por intermédio de Mavis Chirandu.

Entretanto, na luta para disputa da  medalha de bronze, a selecção do Botswana e do Zimbabwe, jogam neste sábado, pelas 15:00 horas.

A África do Sul voltou a superiorizar-se ferente ao Zimbabwe.  Foi uma espécie da reedição da final havida em 2017 ganha pela África do Sul, em Bulawayo, Zimbabwe. A selecção feminina da África do Sul conquistou a 5ª edição do Torneio da COSAFA a custa da equipa anfitriã, que não teve argumentos para contrariar o favoritismo das sul-africanas, após vencer por 2-1.

Seis anos depois a África do Sul vingava-se da derrota sofrida em 2011. Recorde-se que foi no mesmo  ano em que as anfitriãs venceram as filhas de Madiba (NélsonMandela) por 1-0, numa final épica havida na capital zimbabueana, Harare. As zimbabueanas terão que aplicar-se a fundo para travar as representantes da região que participaram recentemente no Campeonato Mundial havido na França.

Quatro balas de prata para o Botswana 

Depois do “acordo de não-agressão” assinado entre a Zâmbia e o Botswana, na última jornada, da fase de grupos, em que as duas equipas não foram para além de um empate sem golos, ambas voltaram a cruzar o mesmo caminho, desta feita nas meias-finais.

Quem ficou triste com o nulo, foi a selecção do Malawi que viu gorada as possibilidades de transitar para a fase seguinte, como a segunda melhor classificada de todos os grupos, apesar de ter estado em desvantagem na diferença de golos, isto é, O Malawi  detinha o maior número de golos marcados (18) , em relação ao Botswana (4). Para dizer que o empate entre a Zâmbia e o Botswana prejudicou sobremaneira o Malawi.

Desta vez, a história foi outra, a Zâmbia violou o “acordo” e não teve complacência com a sua adversária. Rachel Nachula, atacante a serviço da Zâmbia, abriu o marcador quando estavam jogados 11 minutos deixado transparecer desde cedo que a vitória era uma certeza.

Com um forte domínio territorial e controlo da bola a Zâmbia não tardou para chegar ao segundo golo. Margret Belemu, coloca a sua equipa em vantagem marcando o segundo golo no minuto 25. Ainda na primeira etapa, Mary  (32´) apontou o terceiro tento levando a sua selecção ao intervalo, a vencer por 3-0. Rachel Nachula fechou as contas marcando o quarto e último golo para a Zâmbia.

Please follow and like us: