Moçambique e Zâmbia jogam final do COSAFA masculino de Sub-17!

A Selecção Nacional Sub-17 de Moçambique e a sua congénere da Zâmbia irão disputar, a final do Futebol da África Austral (COSAFA), que arrancou no dia 11 de Outubro, devendo terminar no dia 20 do mesmo mês em Blantyre, Malawi. O jogo terá lugar este domingo, no Mpira Satdium, as 14:30 horas.

Com efeito, o conjunto moçambicano levou de vencida, a sua congénere do  Eswatini por 1-0, com o golo solitário de Simon Cipriano, que voltou a ser decisivo no desafio de hoje, enquanto que a Zâmbia venceu o até aqui campeão em título, Angola por 2-0. Rickson Ng´ambi (46´) e Moses Mulenga (90+3) foram os autores da vitória da Zâmbia.

Moçambique voltará a encontrar a Zâmbia depois de tê-lo feito em 2017, nas Maurícias onde venceu na fase de grupos, mercê do golo marcado por Geny Catamo (43´), jogador que actualmente milita na equipa sub-23 do Sporting Clube de Portugal. Moçambique alcançou um feito inédito ao vencer pela primeira vez na história a Zâmbia, pelo menos ao que esta competição diz respeito.

Entretanto, para atribuição do terceiro classificado, as selecções do Eswatini e da Angola ,jogam também no domingo, no Mpira Stadium, as 11:00 horas, a anteceder a final, no Complexo Desportivo Mpira, recinto pertencente a Federação Malauiana de Futebol (FAM).

Moçambique encarou um adversário que num passado recente cruzou o seu caminho nos jogos de preparação para este evento. Uma vitória (2-1) e igual número de derrota (2-0),foi o que a selecção nacional sub-17 de futebol produziu, nos dois jogos de preparação com a sua congénere do Eswatini, no Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ).

Elias e Miguel foram os autores dos golos da turma moçambicana, neste que foi mais um ensaio  a quatro dias do arranque do campeonato. Na óptica de Victor Matine e Luís Fumo, timoneiros da equipa, o mesmo foi importante na medida em que o mesmo  serviu para tirar algumas ilações  inerentes a performance dos “Mambinhas”.

Zâmbia destrona campeão

Foi uma espécie de final antecipada, A Zâmbia e Angola protagonizaram uma verdadeira propaganda do futebol, ao praticarem um verdadeiro espectáculo de futebol de se encher os olhos. A Angola não foi uma pêra doce como a Zâmbia terá pensado. Valdemiro Domingos  foi um verdadeiro calcanhar de Aquiles a equipa adversária, fazendo com que guarda-redes da Zâmbia se aplica-se a fundo para travar os cnahoes deste meio-campista que está ao serviço do ASA (Angola).

Várias bolas ao poste um mão cheia de golos ficaram por se marcar na primeira etapa. As duas selecções equivaleram-se travando uma verdadeira batalha titânica. Contudo, a Zâmbia foi mais eficaz marcando a passagem do minuto 46 por Rickson Ng´ambi.

O golo fez com que os treinados de Silvestre Jorge (Pelé)  encostassem o seu adversário às cordas. A Zâmbia ficou encurralada limitando-se apenas a defender. Via-se um campeão inconformado e não disposto a entregar o título de mão beijada. Um lance polémico no minuto 78 fez com que os angolanos reclamassem por um penálti não visto pelo juiz da partida.  Uma luta que acabou tendo um final feliz para a Zâmbia que irá procurar alcançar o seu segundo título nesta competição.

Moçambique faz história

Desta vez, a história foi outra, 25 anos depois o conjunto moçambicano volta a marcar presença numa fase final desta competição. Simon Cipriano, autor dos quatro golos na vitória de Moçambique sobre o Lesotho, voltou a ser  o herói da sua equipa ao apontar o tento solitário frente ao Eswatini a passagem do minuto 10.

Moçambique, que já esteve numa fase final (em 1994)  viria a cair na final diante da África do Sul por 2-1. Foi com esta mesma equipa que Martinho Fernandes qualificou os Mambinhas para o Campeonato das Nações Africanas (CAN) do Mali no ano seguinte, tendo perdido na final curiosamente na marcação das grandes penalidades com o país anfitrião.

Em 2018 a nossa selecção derrotou o Lesotho (2-1), empatou com a Zâmbia (0-0) e perdeu para a África do Sul (1-4), o que não foi suficiente para vê-los na etapa seguinte.

O Eswatini não resistiu face a determinação do seu adversário que veio disposto  a contrariar o quadro negro dos resultados que vinha averbando ao longo das anteriores edições.

Recordar que na conclusão da terceira e última jornada do Grupo “A”, a Zâmbia levou de vencida, o Malawi por 3-2, enquanto que o Eswatini empatou a uma bola (1-1), com a já eliminada África do Sul. acrescentar ainda que Moçambique e Angola já haviam garantido a sua qualificação a entrada desta jornada, após vencerem respectivamente as selecções do Lesotho por 4-1 e 3-0.

Please follow and like us: