Moçambique quer reescrever a história na COSAFA

A participação de Moçambique na quinta edição do Torneio Feminino da COSAFA a ter lugar em Bulawayo, em Zimbabué, nos dias 13 a 24 de Setembro, constitui um momento único para o conjunto moçambicano resgatar o seu nome e apagar as más memórias tidas ao longo das suas participações.

Quénia será o primeiro adversário de Moçambique no desafio da jornada inaugural agendado para o dia 14 de Setembro, no Luveve Stadium quando forem 14:00 horas. Ma, antes disso as Maurícias, que também encontra-se no mesmo grupo (B) que Moçambique medirá forças com a Suazilândia (as 10h:30) e a África do Sul, que está no Grupo “C” terá pela frente o Lesoto.

Moçambique só voltará a entrar em cena no dia 16 de Setembro onde irá jogar diante da Suazilândia devendo terminar a fase de grupos com as Maurícias no dia 18 de Setembro.

Recorde-se que em 2015 as raparigas moçambicanas cruzaram-se com a Suazilândia num jogo de carácter particular tendo em vista a preparação para o torneio da COSAFA. No referido encontro Moçambique venceu por 2-0, sendo que no segundo ensaio as meninas da Pérola do Índico levaram de vencida sobre as Ilhas Seicheles por 7-1, numa partida que teve lugar em Nelspruit, África do Sul.

Dois anos depois a selecção feminina de futebol regressa as competições totalmente rejuvenescida e cheia de confiança para iniciar uma nova era a dar os primeiros passos para a sua afirmação.

Depois de dois anos de ausência em competições internacionais, Moçambique regressa ao palco das acções, após ter sido levantada a suspensão imposta pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

Recorde-se que em 2013, a selecção moçambicana esteve impedida de participar em todas as competições internacionais em virtude de ter averbado uma falta de comparência num jogo que deveria ter acontecido no Quénia, referente às eliminatórias do CAN da Argélia.

Importa lembrar que em 2012 Moçambique ficou por terra nas eliminatórias de acesso ao Campeonato Mundial de Futebol Feminino Sub-20 que teve lugar no Japão ao ser afastada precocemente pelo Zimbabwe.

Selecções notáveis e até com um histórico em participações em campeonatos do mundo como é o caso da poderosa Nigéria, Gana, Camarões e África do Sul entraram para corrida.

Recorde-se que devido a uma série de problemas logísticos e técnicos, o Comité Executivo da FIFA, durante a assembleia de 16 e 17 de Dezembro de 20111 em Tóquio, não teve outra opção que não fosse a exclusão do Uzbequistão como sede do Campeonato Mundial de Futebol Feminino Sub-20.

Preparação a todo gás

Com efeito, as representantes moçambicanas já iniciaram com os trabalhos de preparação desde a última segunda-feira. Felizarda Lemos, a nova técnica da equipa moçambicana escolhida para segurar os destinos do seu conjunto pelo menos nesta prova. A técnica está ainda na fase de triagem e conta com 25 atletas a sua disposição maioritariamente da capital do país .

A timoneira entra em substituição de Abeneiro Ussaca que trabalhou com a selecção durante um ano.

Embora ainda não tenha sido apresentada oficialmente pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF), Fifi, como é carinhosamente tratada nos meandros desportivos já trabalha no terreno com vista a eleger o naipe de jogadoras que poderão defender os interesses dos moçambicanos neste torneio.

Salientar que Felizarda Lemos é a primeira mulher moçambicana treinadora de futebol a cometer a proeza de levar uma equipa masculina (Zixaxa) a duas finais da Taça ao nível do Campeonato de Futebol da Cidade de Maputo no seu primeiro ano como treinadora sénior.

 

Confira abaixo a lista das 25 atletas pré-convocadas para a “Operação COSAFA”

Guarda-redes: Elisa, Ana e Atália

Defesas: Aurora, Célia, Joana, Arsenia, Raquel, Janete, Cainara Já e Joana Bilai

Meio-campo: Deolinda, Isaura, Ticalia Amália Goya, Janete, Betinha Vasco e Cecília Regina

Avançados: Fidélia, Isabel, Steiza, Lúcia Moçambique e Cidália Cuta

Please follow and like us: